sábado, novembro 28

Jornal New York Times alerta contra vacina chinesa: “Apressada”

O jornal norte-americano The New York Times publicou nesta quinta-feira (29) um grande estudo detalhando como anda o processo de desenvolvimento de 57 vacinas diferentes. Uma das vacinas apontadas pela matéria intitulada de “Coronavirus Vaccine Tracker” (Rastreador de vacinas para o coronavírus) foi a vacina chinesa CoronaVac, que está sendo cotada para aplicação no Brasil.

O jornal apurou que no caso da CoronaVac e da Sputnik V, da Rússia, a fase 3, que testaria a eficácia em larga escala, não foi completada antes que se iniciasse a quarta etapa, que libera a vacina para uso limitado.

Segundo o N.Y. Times, a empresa Sinovac Biotech, criadora da CoronaVac, anunciou em junho a testagem em fases 1 e 2 em 743 voluntários e não encontraram efeitos adversos graves, além de produzir resposta imunológica.

O teste de fase 3 foi iniciado no Brasil em julho, seguido por Indonésia e Turquia. Até o momento, o resultado da terceira fase não foi divulgado. No mesmo mês, a China deu à CoronaVac uma aprovação de emergência e iniciou a fase 4, com aplicação limitada. A vacina foi aplicada em trabalhadores considerados de alto risco, como profissionais de saúde, funcionários de serviço público e fiscais de porto.

A Sinovac se prepara para a distribuição global da Coronavac.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Importante: Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes.