Deputados, jornalistas e personalidades se indignam após relato de Guedes sobre golpe contra Bolsonaro


Após Paulo Guedes, ministro da Economia do Governo Bolsonaro, relatar movimentações de João Doria, governador de São Paulo, de ministros do STF e de Rodrigo Maia, presidente da Câmara, contra o presidente Jair Bolsonaro


Inclusive com um cronograma de 60 dias para concluir um processo de impeachment -, deputados, jornalistas, ativistas e outras personalidades indignaram-se e questionaram as autoridades.

Em entrevista à Revista Veja, Paulo Guedes ressaltou que o conflito teria sido desmontado ouvindo os ministros do Supremo Tribunal Federal e cedendo a suas exigências, o que incluiu a saída do então ministro Abraham Weintraub do governo. O ministro relatou: “Liguei para cada um dos ministros do Supremo para tentar entender o que estava acontecendo. Conseguimos desmontar o conflito ouvindo cada um deles. O ministro Gilmar Mendes, por exemplo, sugeriu que o governo deveria dar um sinal, caso estivesse realmente interessado em pacificar as relações. A demissão do Weintraub foi uma sinalização. Liguei também para o ministro Barroso e para o ministro Fux”.



Está gostando? Participe do nosso GRUPO no TELEGRAM e saiba das notícias em primeira mão!

O deputado estadual Gil Diniz reagiu enfatizando os efeitos deletérios das atitudes de João Doria para o Brasil: “Guedes afirmou que havia um plano orquestrado por Doria, Maia e Ministros do STF para derrubar o PR, o plano tinha até cronograma e seria executado!

Doria tenta a todo custo desestabilizar a União, sabota o Brasil e trabalha contra os milhões de paulistas que elegeram Bolsonaro!”.

O economista Rodrigo Constantino protestou diante do silêncio de influenciadores: “Bom dia. Vem cá, vai todo mundo ignorar mesmo a revelação gravíssima do Paulo Guedes na entrevista a Veja? Vão todos fingir que o ministro não disse que tentaram um golpe contra Bolsonaro, incluindo STF? Até o próprio presidente vai se calar?! O sistema já o engoliu a esse ponto? Normalizaram o absurdo, banalizaram o mal. Mais Churchill, menos Chamberlain! No mesmo dia em que Paulo Guedes joga no ventilador a articulação golpista de TUCANOS, DEMOCRATAS e ministros do STF, o deputado Kim sobe no púlpito para acusar o presidente de vagabundo, quadrilheiro e corrupto? Deve ser só coincidência…”.

Henrique Olliveira, cofundador do Movimento Brasil Conservador, publicou: “Resumo da entrevista de PAULO GUEDES: – MAIA tramou o impeachment de BOLSONARO junto com Ministros do STF e DÓRIA – WEINTRAUB foi demitido como ‘sinal de paz’. NÃO chega a surpreender. Imaginávamos isso. Mas era suspeita. Ter a confirmação, é sim um baque…É muita podridão”.

O jornalista e palestrante Bernardo P Küster interpretou: “Paulo Guedes, em entrevista à revista Veja, relatou o golpe contra Bolsonaro exatamente como Allan dos Santos fizera meses atrás. Vão dizer agora que Guedes também só quer cliques e likes? Quem sabe agora os generais acordam e param de afagar comunista. Paulo Guedes expôs o golpe tramado contra Bolsonaro e a mídia não deu um pio. O assunto deveria ser discutido por todos os jornais por dias a fio, mas não foi. Pelo silêncio do Presidente, entendo que Guedes foi o porta-voz de Bolsonaro neste caso. Parece mais um pedido de ajuda”.

O investidor Leandro Ruschel avaliou que o silêncio da velha imprensa é uma espécie de confissão de culpa: “O silêncio generalizado da extrema-imprensa sobre as revelações de Guedes, em relação ao plano para derrubar o presidente, é uma espécie de confissão. A “imprensa” teve protagonismo no movimento, e não abandonou a ideia. A conclusão a que podemos chegar, após as revelações de Paulo Guedes sobre a conspiração para derrubar o presidente, é que o Kássio foi condição para a ‘pacificação’ exposta pelo ministro da Economia, apesar dele não ter tocado nesse ponto. O silêncio sobre a conspiração denunciada por Paulo Guedes é ensurdecedor. Enquanto ‘jornalistas’ de esquerda ganharam milhões diretamente dos governos petistas, em verbas publicitárias, e são abastecidos por verbas milionárias de ONGs esquerdistas estrangeiras, jornalistas conservadores são acusados de crime por ads do Google ou por vender livros! Um detalhe: as verbas milionárias da Secom para blogs chapa-branca de esquerdistas secaram, mas verbas publicitárias para “jornalistas” de esquerda, no formato de contratos de assessoria, contratações diretas ou publicidade continuaram a ser oferecidas por governos estaduais. Maia falou na tribuna: ‘… eu sou um oponente da agenda de costumes, que divide e radicaliza o Brasil, gerando ódio entre as pessoas…’. Em outras palavras, ele é inimigo do conservadorismo. É o grande conspirador da República e boicota a agenda eleita democraticamente. Botafogo sabota o Brasil desde os primeiros dias do novo governo. (…)


NOVIDADE!Participe do nosso CANAL no TELEGRAM ou do nosso GRUPO de Whatsapp e receba notícias em primeira mão!

Notícias Recentes:


Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Importante: Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes.