Cármen Lúcia pede que STF julgue queixa contra Bolsonaro por genocídio



A ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, solicitou que o presidente da Corte, Luiz Fux, marque julgamento de uma notícia-crime apresentada contra o presidente Jair Bolsonaro por suspeita de genocídio contra indígenas na pandemia de coronavírus.

Segundo a reportagem do UOL, objetivo é julgar se a Procuradoria-Geral da República (PGR) deve abrir ou não um inquérito para investigar o presidente pela conduta do mandatário ao vetar lei de assistência a indígenas durante a grave crise sanitária.


Está gostando? Participe do nosso GRUPO no TELEGRAM ou do nosso GRUPO de Whatsapp e saiba das notícias em primeira mão!

A queixa-crime foi apresentada pelo advogado André Barros. Segundo a defesa dele, feita pelo advogado Luís Maximiliano Telesca, os crimes de genocídio não afetam somente os indígenas, mas a toda a população.

O procurador-geral, Augusto Aras, já se manifestou contra a abertura do inquérito. No entanto, houve recurso, e o caso passou a ser analisado no plenário virtual.


NOVIDADE!Participe do nosso CANAL no TELEGRAM ou do nosso GRUPO de Whatsapp e receba notícias em primeira mão!

Notícias Recentes:


Importante: Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes.