Argentina com explosão de casos de vírus chinês. Alberto Fernández “genocida”?



O presidente argentino, Alberto Fernández, anunciou nesta quarta-feira uma extensão da proibição de circulação noturna, a redução do horário comercial e o fechamento de escolas na região metropolitana de Buenos Aires, endurecendo as medidas para conter a covid-19.

A partir de sexta-feira, o toque de recolher será de 20h às 6h e o horário comercial, de 9h às 19h. Os estudantes da capital voltarão ao ensino remoto, por um período de duas semanas, informou Fernández.


Está gostando? Participe do nosso GRUPO no TELEGRAM ou do nosso GRUPO de Whatsapp e saiba das notícias em primeira mão!

O país registra quase cinco vezes mais casos diários do que há um mês.

O anúncio foi rejeitado com um panelaço em alguns bairros de Buenos Aires, governada pela oposição e que foi submetida no ano passado a uma rígida e prolongada quarentena. As novas restrições se aplicam à capital e à sua periferia, que concentram o aumento dos contágios.

 

O presidente insistiu na necessidade de “ganhar tempo” para avançar no processo de vacinação e para não saturar o sistema de saúde, que se encontra à beira do colapso. “Estamos fazendo um esforço enorme para que o processo de vacinação não seja interrompido, em um mundo que não oferece as vacinas necessárias”, assinalou.


NOVIDADE!Participe do nosso CANAL no TELEGRAM ou do nosso GRUPO de Whatsapp e receba notícias em primeira mão!

Notícias Recentes:


Importante: Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes.