Senador Eduardo Girão vai convidar ministros do STF para depor na CPI da Covid



O senador Eduardo Girão, do Podemos do Ceará, afirmou nessa terça-feira (27) que vai convidar ministros do STF para explicar a decisão que deu autonomia a estados e municípios durante a pandemia do vírus chinês.

A declaração foi feita à Jovem Pan e reafirmada pelo congressista em seu Twitter. De acordo com Eduardo Girão, é necessário que os efeitos da decisão do Supremo sejam apresentados.


Está gostando? Participe do nosso GRUPO no TELEGRAM ou do nosso GRUPO de Whatsapp e saiba das notícias em primeira mão!

“Precisamos saber qual é o monitoramento desses dados. Isso foi positivo? Isso evitou mais mortes? Isso a gente precisa ter em mente para buscar a verdade e não apenas uma parte da verdade”, declarou o senador.

Ainda segundo o senador, o pedido inicial da CPI da Covid, que só enquadrava o presidente da República, Jair Bolsonaro, “sangrava o governo”.

“O objetivo era sangrar o governo e não olhar para os outros escândalos, não olhar para o que aconteceu. Uma coisa é certa: dinheiro não faltou”, completou Eduardo Girão.

O jornalista Italo Lorenzon, durante o Boletim da Noite desta terça-feira (27), comentou a ação do senador dizendo ser muito válido convocar os ministros da Suprema Corte.

“Acho muito válido que sejam chamados os ministros. Porque é importante que os senadores da base tenham consciência. Veja bem, nenhum governador e prefeito deixou de fazer o que queria fazer por determinação do Governo Federal”, disse o jornalista.

“Não adianta vir dizer ‘isso não tirou a responsabilidade do Governo Federal’, nós sabemos que, na prática, ainda que não esteja textualmente, na prática o efeito foi esse, os senhores ministros do STF transferiram para governadores e prefeitos a autonomia para ir contra as determinações do presidente. Isso é fato, a responsabilidade foi transferida, quando as determinações ainda não eram no sentido de fechar o comércio ou colocar medidas restritivas de maneira indiscriminada”, declarou Italo Lorenzon.

“Agora, uma coisa que eu venho dizendo há muito tempo aqui no Terça Livre, e é preciso que vocês tenham muito claro na cabeça de vocês, é que a estrutura de governo do Brasil, hoje, funciona da seguinte forma: o STF manda em termos da União, o governo central hoje é o STF e os governadores são seus operativos”, acrescentou o jornalista.

“As decisões que valem para todo o Brasil não são do presidente Bolsonaro ou do Congresso, quem está tomando essas decisões é o STF. Essas decisões são postas em prática por quem? Pelos Executivos estaduais, é só observar o que está acontecendo desde o início da pandemia. Por isso é importante ter claro qual é a pirâmide de poder do Brasil, para saber quem temos que cobrar e responsabilizar pelas ações”, finalizou Lorenzon.


NOVIDADE!Participe do nosso CANAL no TELEGRAM ou do nosso GRUPO de Whatsapp e receba notícias em primeira mão!

Notícias Recentes:


Importante: Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes.