Tesoureiro quebra contas de cidade gaúcha depois de investir e perder dinheiro público com ações



Simão Justo dos Santos disse à polícia que pensou em usar os cerca de R$ 8 milhões desviados da prefeitura para recuperar suas perdas na Bolsa de Valores.

A cidade de Dom Pedro de Alcântara (RS), que tem 2.500 habitantes, só tem metade do orçamento de R$ 18 milhões previsto para todo o ano de 2021. O rombo nas contas foi fruto de uma aventura do tesoureiro da própria prefeitura que investiu dinheiro público na Bolsa de Valores e perdeu não só o dinheiro dele, como o do povo. Veja os detalhes na reportagem acima.


Está gostando? Participe do nosso GRUPO no TELEGRAM ou do nosso GRUPO de Whatsapp e saiba das notícias em primeira mão!

Continua após a publicidade
Após avisos do banco, o prefeito e vice-prefeito da cidade encontraram nos extratos das contas municipais transferências de até R$ 50 mil que Simão Justo dos Santos para sua conta pessoal. Ele usava também a senha de outros colegas para efetuar as operações. À polícia, ele disse que pensou em usar cerca de R$ 8 milhões para recuperar suas perdas no mercado de ações.

Simão foi encontrado na cidade de Torres (RS), e, sem máscara, não quis falar com a reportagem do Fantástico. “Meu advogado está sabendo”, disse ele sobre as acusações do desvio de R$ 8 milhões de reais. Já seu advogado disse que não irão se pronunciar porque o processo corre em sigilo. Com menos de 50% do orçamento para o ano disponível, a cidade de Dom Pedro de Alcântara agora enfrenta obras paradas e falta de remédios gratuitos nas farmácias.

G1


NOVIDADE!Participe do nosso CANAL no TELEGRAM ou do nosso GRUPO de Whatsapp e receba notícias em primeira mão!

Notícias Recentes:


Importante: Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes.