Senador Marcos Rogério (DEM-RO) aponta abuso de autoridade na condução da CPI da Pandemia



A CPI da Covid segue com as oitivas de autoridades para apurar a atuação do Governo Federal no enfrentamento à pandemia. Nesta quarta-feira (12/05) a Comissão ouviu o ex-ministro da Comunicação, Fábio Wajngarten, para buscar esclarecimentos sobre o processo de aquisição das vacinas contra a Covid-19.

Wajngarten negou que o Governo tenha boicotado o plano de vacinação, ou atrasado deliberadamente o processo de aquisição. Segundo explicou o ex-ministro, as condições iniciais exigidas pela Pfizer violavam a Legislação brasileira, e por essa razão houve um atraso do Governo brasileiro no processo de compra, já que a assinatura do contrato só poderia ser feita após a alteração da Legislação Brasileira.


Está gostando? Participe do nosso GRUPO no TELEGRAM ou do nosso GRUPO de Whatsapp e saiba das notícias em primeira mão!

Diante das respostas o relator da CPI, o senador Renan Calheiros, e o presidente Omar Aziz, acusaram Fábio Wajngarten de tergiversar e mentir à CPI, ameaçando-o de prisão em flagrante. Para o senador Marcos Rogério, que é vice-líder do Governo, a ameaça configurou uma clara mostra de abuso de autoridade.

“Estamos diante de um clássico caso de abuso de autoridade. Pelo visto, só é bom o depoimento quando responde ao que o relator quer ouvir. Se não confirma o que ele quer, então o depoimento não é bom. Não serve”, apontou Marcos Rogério.

Ainda segundo o Governista, essa não é a primeira vez em que o relator tenta constranger testemunhas e extrair respostas alheias ao objeto de investigação. “O depoente que aparece em CPI responde sobre fatos, na medida do seu conhecimento. Ninguém é convocado para ser comentarista de posições ou comportamentos alheios”, criticou.

Convocação de autoridades estaduais

Marcos Rogério também criticou a condução dos trabalhos na CPI, ao focar a atuação apenas no Governo Federal, sobretudo nas falas do presidente Bolsonaro sobre a cloroquina.

O parlamentar lembrou que até outubro de 2020 foram realizadas 51 operações da Polícia Federal abrangendo 18 estados brasileiros, com investigação em prefeituras e governos estaduais. “Isso representa, apenas nessas investigações, uma movimentação de cerca de R$ 2 bilhões em recursos públicos destinados ao combate à Covid. Há suspeita de superfaturamento na aquisição de insumos, fraudes nas compras de respiradores, superfaturamento em contratos para compra de máscaras. Portanto, a convocação de autoridades estaduais e municipais é medida urgente”, frisou o senador.

O minuto Notícia


NOVIDADE!Participe do nosso CANAL no TELEGRAM ou do nosso GRUPO de Whatsapp e receba notícias em primeira mão!

Notícias Recentes:


Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Importante: Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes.