Dra. Nise Yamagushi ingressa com ação na AGU contra Renan Calheiros e Omar Aziz na CPI da COVID



O advogado e renomado jurista Djalma Pinto representando a senhora Janícia Ribeiro Silva, assessora da Dra. Nise Yamaguchi, ingressou com uma AÇÃO DECLARATÓRIA DE IMPEDIMENTO PARA O EXERCÍCIO DE RELATORIA NA CPI-COVID/19 c/c PEDIDO DE INDENIZAÇÃO POR DANO MORAL, COM OUTORGA DE TUTELA ANTECIPADA, contra a UNIÃO FEDERAL, pessoa jurídica de direito Público com representação pela Advocacia Geral da União – AGU, contra o Senador Renan Calheiros. A ação atinge ainda o Senador Omar Aziz, presidente da CPI da Covid.

A CPI é um instrumento valioso na Democracia e de extrema importância para a sociedade. Incorporada no Direito brasileiro pela Carta de 1934, foi fortalecida na Constituição de 1988, que assegurou aos integrantes de CPIs “poderes próprios das autoridades judiciais”. Detêm, assim, na prática, os seus integrantes superpoderes na República. São legisladores/magistrados. Elaboram as leis e as aplicam, podendo quebrar sigilo, determinar condução, prender depoentes etc. Quem recebe poder deve receber a devida contenção para impedir excessos e abusos no seu exercício. A imunidade material, assegurada aos legisladores, não pode ser invocada quando o parlamentar atua como magistrado. É que o reconhecimento de poder com essa dimensão pode transformá-lo num déspota; assim considerado quem participa da
elaboração da lei, não se submete a ela, tendo A CPI é um instrumento valioso na Democracia e de extrema importância para a sociedade. Incorporada no Direito brasileiro pela Carta de 1934, foi fortalecida na Constituição de 1988, que assegurou aos integrantes de CPIs “poderes próprios das autoridades judiciais”. Detêm, assim, na prática, os seus integrantes superpoderes na República. São legisladores/magistrados. Elaboram as leis e as aplicam, podendo quebrar sigilo, determinar condução, prender depoentes etc.

Quem recebe poder deve receber a devida contenção para impedir excessos e abusos no seu exercício. A imunidade material, assegurada aos legisladores, não pode ser invocada quando o parlamentar atua como magistrado. É que o reconhecimento de poder com essa dimensão pode transformá-lo num déspota; assim considerado quem participa da elaboração da lei, não se submete a ela, tendo A CPI é um instrumento valioso na Democracia e de extrema importância para a sociedade. Incorporada no Direito brasileiro pela Carta de 1934, foi fortalecida na Constituição de 1988, que assegurou aos integrantes de CPIs “poderes próprios das autoridades judiciais”. Detêm, assim, na prática, os seus integrantes superpoderes na República. São legisladores/magistrados. Elaboram as leis e as aplicam, podendo quebrar sigilo, determinar condução, prender depoentes etc. Quem recebe poder deve receber a devida contenção para impedir excessos e abusos no seu exercício.



Está gostando? Participe do nosso GRUPO no TELEGRAM e saiba das notícias em primeira mão!

A imunidade material, assegurada aos legisladores, não pode ser invocada quando o parlamentar atua como magistrado. É que o reconhecimento de poder com essa dimensão pode transformá-lo num déspota; assim considerado quem participa daelaboração da lei, não se submete a ela, tendo ainda a prerrogativa de aplicá-la para punir os cidadãos. Para preservação da credibilidade das Comissões Parlamentares de Inquérito, os congressistas que as integram não podem afrontar o Texto constitucional nem as leis, que eles produzem em nome do povo, titular da soberania popular. Por isso, ato “interna corporis,” que viola regra jurídica e repercute no direito subjetivo de terceiros, submete-se ao controle judicial por força do art. 5o, XXXV, da Constituição. O Senado Federal instalou uma Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar ações e omissões do Governo Federal, no enfrentamento da pandemia da Covid-19, da falta de oxigênio em Manaus e para apuração de irregularidades no uso dos recursos da União pelos Estados, Distrito Federal e municípios – disponível em:

https://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2021/04/14/cpi-da-covid-investigara-uso-por-estados-e- municipios-de-verbas-federais-para-saude ). O Promovido, Renan Calheiros, na condição de

Senador, em flagrante violação à Constituição e às leis da República, como se comprovará, foi investido na função de Relator dessa Comissão. Essa distorção acabou por transformar a CPI, não apenas num tribunal de exceção em que o advogado, na defesa do cliente que ali presta depoimento, não pode usar da palavra, mas, também, num tribunal de humilhação, em que mulheres são desrespeitadas e impedidas de
concluir as respostas às perguntas formuladas por seus inquisidores. Um indisfarçável conluio, entre Presidente e Relator, responde pelas sucessivas agressões aos depoentes que ali comparecem. Violência da qual foi vítima a Promovente.

Estando completamente de acordo com essa ação, pois, foi pública e notória a humilhação que a Dra. Nise Yamagushi foi submetida em seu depoimento nesta CPI circense. Não podemos deixar de citar o desperdício do dinheiro público numa CPI que tem um único objetivo: tentar enfraquecer a aceitação popular de um presidente legitimamente eleito.
Aguardando que o judiciário deste país recobre o compromisso de trabalhar em prol do cidadão de bem, pagador de impostos.
Desejamos a Promovente uma sentença vitoriosa e justa!

Tribuna nacional


NOVIDADE!Participe do nosso CANAL no TELEGRAM ou do nosso GRUPO de Whatsapp e receba notícias em primeira mão!

Notícias Recentes:


Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Importante: Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes.