Manuela D’Ávila (PCdoB-RS) é classificada como morta no sistema SUS



A ex-deputada federal Manuela D’Ávila (PCdoB-RS) revelou, nesta terça-feira (20) que seu cadastro no Sistema Único de Saúde (SUS) indica que ela está “morta”. O mesmo aconteceu outras figuras da esquerda, como a presidente nacional do PT, a deputada Gleisi Hoffmann, e o líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Guilherme Boulos – que teve o nome alterado para “xingamentos e ofensas” na base de dados

 



Está gostando? Participe do nosso GRUPO no TELEGRAM e saiba das notícias em primeira mão!

Manuela conta que, no dia em que foi se vacinar, descobriu que seus dados não foram encontrados na plataforma do SUS. Segundo ela, os servidores da saúde tiveram que fazer um cadastro manual para que ela pudesse se imunizar. O problema, relatou Manuela, é que seu cadastro não foi encontrado porque ela constava como morta desde o fim de 2018 – mesmo período em que sua chapa com Fernando Haddad (PT) para a Presidência da República foi derrotada por Jair Bolsonaro.

No dia em que fui me vacinar contra Covid-19, fiquei algumas horas na fila emocionada. Quando foram preencher meu cadastro não encontraram meus dados. Imaginei que podia ser algo relacionado à legislação sobre figuras politicamente expostas. Fizeram registro manual e disseram que ia demorar mais tempo para constar no Conectasus. Depois me lembrei do ataque hacker em que haviam mudado meu nome e de meu pai. Pois bem, aí está: eles me mataram depois do 1º turno da eleição de 2018 – escreveu no Twitter, ao lado de uma imagem de seu cadastro alterado.

Ao jornal O Globo, a ex-deputada revelou que só descobriu a data de sua “falsa morte” porque uma fonte sua checou a base de dados. Os dados foram alterados em um ataque hacker em 2019, quando o nome de seu pai também foi alvo do crime. Ela afirma que avalia tomar medidas legais.

– Soube agora porque pedi para uma fonte checar nos dados. No ataque hacker, tinham mudado outros dados que já estão ok (nome dela e de seu pai). Agora me mataram – disse D’Ávilla.

Neste segunda-feira (19), foi a vez de Guilherme Boulos passar por problema semelhante. No entanto, ao invés de “matarem” o psolista, os hackers mudaram seu nome para palavras de baixo calão. Nas redes sociais, Boulos contou que o Ministério da Saúde identificou uma “pessoa credenciada” que teria feito as alterações.

O ex-candidato à Prefeitura de São Paulo cobrou da pasta que tome medidas contra o responsável.


NOVIDADE!Participe do nosso CANAL no TELEGRAM ou do nosso GRUPO de Whatsapp e receba notícias em primeira mão!

Notícias Recentes:


Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Importante: Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes.