Bol­so­naro anuncia o fe­cha­mento de sete em­bai­xadas bra­si­leiras

O pre­si­dente Jair Bol­so­naro anun­ciou em seu Twitter, nesta sexta-feira (23 de ou­tubro), o fe­cha­mento de sete em­bai­xadas bra­si­leiras no ex­te­rior. Dois postos di­plo­má­ticos estão na África e ou­tros no Ca­ribe. “Em­bai­xadas fe­chadas em nosso Go­verno por questão de eco­nomia: 1. Fre­e­town (Serra Leoa), 2. Mon­róvia (Li­béria), 3. Saint Ge­or­ge’s (Gra­nada), 4. Ro­seau (Do­mi­nica), 5. Bas­se­terre (São Cris­tóvão e Névis), 6. Kings­town (São Vi­cente e Gra­na­dinas) e 7. Saint John (An­tígua e Bar­buda)” anun­ciou o chefe do Exe­cu­tivo.

Jair Bol­so­naro frisou que se trata de me­didas de ca­ráter econô­mico. Isto sig­ni­fica que o Brasil con­tinua man­tendo re­la­ções di­plo­má­ticas com os países ci­tados. Nestes casos, a ex­pec­ta­tiva é que os países men­ci­o­nados também en­cerrem suas em­bai­xadas em Bra­sília, com base na re­ci­pro­ci­dade das re­la­ções. A ini­ci­a­tiva acon­tece um dia após o chan­celer Er­nesto Araújo de­fender que o Brasil se torne um “pária” in­ter­na­ci­onal se isso sig­ni­ficar de­fender a li­ber­dade. ” Sim, o Brasil hoje fala em li­ber­dade através do mundo. Se isso faz de nós um pária in­ter­na­ci­onal, então que se­jamos esse pária ” afirmou Araújo du­rante um dis­curso de for­mação de di­plo­matas no Ins­ti­tuto Rio Branco, li­gado ao Ita­ma­raty. As in­for­ma­ções são do Portal Pleno News.

Avalie post