Bolsonaro confirma Auxílio de R$600 para 2023

Afim de garantir sua reeleição à presidência da República nas eleições de outubro, Jair Bolsonaro, durante uma reunião do partido ao qual está vinculado, junto a oficialização da sua candidatura a presidente, fez uma declaração confirmando o Auxílio de R$600 para 2023.

O presidente ainda menciona ter conversado com o Ministro da Economia, Paulo Guedes, para manter o auxílio para o próximo ano.

O presidente também aproveitou para elogiar o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, quanto ao empenho e agilidade nos trâmites de aprovação da Proposta de Emenda à Constituição – PEC dos Benefícios, que tornou possível o aumento de R$ 200 no Auxílio Brasil.

A elaboração da PEC dos Benefícios foi motivada pela alta dos combustíveis e, em meio às propostas de amortização, foram feitas sugestões quanto ao aumento do Auxílio de R$ 600, o Vale Gás de R$ 120, o Auxílio Caminhoneiro e o Auxílio Taxista.

Bolsonaro destacou o papel fundamental de Lira na aprovação do texto, pois segundo o presidente, nenhuma pauta é colocada para apreciação sem o aval de Lira. “Zeramos impostos federais de gás de cozinha desde o ano passado, de diesel há 4 meses, e foi colocado um teto do ICMS, que é o imposto estadual não apenas para combustível, mas para energia elétrica, para as comunicações e para o transporte. Tenho certeza: teremos deflação no corrente mês”, ressaltou

Assim, o Governo Federal conseguiu editar a Medida Provisória (MP) que autoriza o gasto de um crédito extraordinário no valor de R$27 milhões somente para custear o auxílio de R$600. Esse recurso será destinado ao Ministério da Cidadania e para os Encargos Financeiros da União. Essa verba não altera o teto de gastos nem a meta de resultado primário, conforme previsto em Emenda Constitucional.

Eleições

A manutenção do auxílio de R$600 para 2023 é um cenário de incertezas, já que em meio à atual corrida eleitoral, Bolsonaro fica em segundo lugar, perdendo a preferência dos eleitores para o ex-presidente e também candidato às eleições de 2022, Luiz Inácio Lula da Silva.

Como vai funcionar o Auxílio?

Mesmo com a mensalidade do Auxílio Brasil estar fixada em R$400 no mês de maio, a PEC dos Benefícios insistiu em impor um aumento de R$200. Portanto, a criação do Auxílio de R$600 é prevista durante cinco meses: agosto, setembro, outubro, novembro e dezembro.

Os beneficiários atuais e aqueles que queiram ser inseridos na transferência de renda, precisam estar com as informações cadastrais no sistema do Cadastro Único (Cadúnico), devidamente atualizadas.

Além disso, precisam se enquadrar nas linhas de:

– Extrema pobreza: renda familiar per capita mensal de R$ 105;

– Pobreza: renda familiar per capita mensal entre R$ 105,01 e R$ 210.

Estando de acordo com esses critérios básicos, existem três maneiras de ser incluído no Auxílio Brasil. São elas:

 

– Se já tinha o Bolsa Família: Auxílio Brasil será pago automaticamente;

– Se está no CadÚnico, mas não recebia o Bolsa Família: vai para a lista de reserva;

– Se não está no CadÚnico, é preciso buscar um Cras para registro, sem garantia de receber.

Avalie post