Bolsonaro indica juízes para o Superior Tribunal de Justiça

 

Fachada do edifício sede do Superior Tribunal de Justiça (STJ)

(IMAGENS: Agência Brasil)

Há mais de um ano duas cadeiras estavam vagas no STJ (Tribunal Superior de Justiça), e só não tinha sido escolhido ainda, pois o tribunal queria escolher em uma votação presencial e não em teleconferência devido a covid-19.

Os quatro nomes foram escolhidos pelo tribunal e enviados ao Palácio do Planalto no mês de maio sendo Paulo Sérgio Domingues, Messod Azulay, Fernando Quadros e Ney Bello, porém apenas existe apenas duas vagas, e o presidente Jair Bolsonaro fez a suas escolhas e indicou os juízes federais de segunda instância Messod Azulay e Paulo Sérgio Domingues para o STJ (Superior Tribunal de Justiça). A indicação saiu no Diário Oficial da União desta segunda-feira, 01.

Agora o próximo passo são o seguinte, após as escolhas do presidente os nomes devem ser sabatinados pelo Senado Federal, que precisa aprová-los para que eles tomem posse na segunda corte mais importante do Brasil.

Messod Azulay

Messod Azulay, ingressou no TRF-2 (Tribunal Regional Federal da 2ª Região) no ano de 2005 e é o atual presidente. Formado em direito pela UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), foi advogado da Telerj (Telecomunicações do Rio de Janeiro) e participou do processo de desestatização da Telebrás.

Paulo Sérgio Domingues

Paulo S. Domingues é paulista, formado em Direito pela USP, se tornou juiz federal em 1995 e desembargador do TRF-3 no ano de 2014, e é professor de direito processual civil na Faculdade de Direito de Sorocaba, no interior de São Paulo.

LEIA MAIS:

Congresso Nacional aprova lei que dará aumento no piso das aposentadorias de até R$525

Ciro Gomes diz que “não há caminho” para apoiar Lula no segundo turno contra Bolsonaro

Pesquisa mostra que inclusão de indígenas nas universidades públicas precisa ser potencializada

Lula chama Bolsonaro de “troglodita” e diz que o presidente vai levar surra nas urnas

Receita Federal paga hoje restituições do terceiro lote de restituição do IRPF

Avalie post