Bolsonaro vê eleição nos EUA como ‘laboratório’ para 2022

O presidente Jair Bolsonaro afirmou ontem haver uma “ingerência de outras potências” na eleição dos Estados Unidos por “interesses globais” e lançou dúvidas sobre possíveis interferências no processo eleitoral de 2022 no Brasil, quando ele pretende tentar um segundo mandato.

Com a manifestação, Bolsonaro tentou vincular uma possível derrota de seu principal aliado internacional ao que pode ocorrer na disputa pelo Palácio do Planalto, daqui a dois anos.

“É inegável que as eleições norte-americanas despertam interesses globais, em especial, por influir na geopolítica e na projeção de poder mundiais”, escreveu Bolsonaro no Twitter. “Até por isso, no campo das informações, há sempre uma forte suspeita da ingerência de outras potências no resultado final das urnas. No Brasil, em especial pelo seu potencial agropecuário, poderemos sofrer uma decisiva interferência externa, na busca, desde já, de uma política interna simpática a essas potências, visando às eleições de 2022.”

Avalie post