Dilma busca bolada milionária na comissão da anistia por pedir demissão como estagiária

A ex-presidente cassada Dilma Rousseff tenta arrancar da Comissão de Anistia do Ministério da Justiça “reparação” por haver pedido demissão do “cargo” de estagiária e de assistente técnica da Fundação de Economia e Estatística do Rio Grande do Sul, em 1977.

Ela diz ter sido “pressionada verbalmente” a se demitir e agora exige que o País a sustente com R$10.735 por mês, para sempre, com efeito “retroativo”. Se for desde 1970 como ela pede, a bolada será lotérica: R$6,44 milhões. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Dilma, a insaciável, já foi indenizada como “perseguida” em quatro estados: Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo.

Em 1990, Dilma foi “reintegrada” pelo governo gaúcho na FEE-RS a contar dede 1975 até a “demissão a pedido” em outubro de 2016.

Dilma alega que foi “instada a demitir-se” por “motivos políticos”. Mas admite: ela própria pediu demissão por escrito.

Avalie post