Eduardo Paes, do DEM, derrota Crivella e é eleito prefeito do Rio de Janeiro

O Rio de Janeiro voltará a ter Eduardo Paes (DEM) no mais alto posto do Poder Executivo municipal. Ao vencer o segundo turno na disputa travada contra Marcelo Crivella (Republicanos), ele assumirá a prefeitura carioca no primeiro dia de 2021.

Na apuração do pleito realizado neste domingo, 29, Paes aparece como a preferência de 65% do eleitorado, contra 35% do adversário — na contagem apenas dos votos válidos, o que exclui brancos, nulos e abstenções. A apuração está em 77%, o que impede uma reviravolta no placar final.

Essa não será a primeira vez que Paes terá a responsabilidade de chefiar a prefeitura da “Cidade Maravilhosa”. Ele já ocupou o cargo de 2009 a 2016. Ou seja: a eleição deste ano fará com que o político cumpra o terceiro mandato no município.

Para voltar ao cargo, Paes reuniu, além do DEM, outros seis partidos. A coligação encabeçada por ele foi composta por Cidadania, DC, PV, Avante, PSDB e PL. Ao Partido Liberal coube a indicação do vice: Nilton Caldeira.

Novo mandato, novo partido
Um novo mandato como prefeito e em um novo partido. Filiado ao Democratas desde abril deste ano, Eduardo Paes administrou o Rio de Janeiro anteriormente quando pertencia aos quadros do PMDB (hoje MDB), legenda que tinha como um de seus principais lideres locais o então governador Sérgio Cabral, atualmente um condenado a mais de 300 anos de prisão.

Avalie post