Empréstimo consignado do Auxílio Brasil libera até R$ 3.105 a quem receber o auxílio de R$ 600

Sancionado na última quarta-feira por Bolsonaro, o empréstimo consignado a beneficiários do Auxílio Brasil não terá limite de taxas de juros cobradas. A medida ainda precisa ser regulamentada, mas instituições financeiras já fazem os pré-cadastros com taxas de até 86% ao ano. Os maiores bancos privados do Brasil, porém, devem ficar de fora das ofertas.

Itaú Unibanco, Santander e C6 Bank informaram que não vão oferecer o consignado – que desconta automaticamente a parcela da dívida no benefício. O Bradesco afirmou que está avaliando: “mas, a princípio, não deve operar a linha”. O Banco do Brasil disse que “analisa a possibilidade”. E, a Caixa, vai ofertar o crédito e disse que “as taxas de juros serão informadas quando iniciarem as contratações”.

Segundo o Ministério da Cidadania, “as taxas de juros, prazos de pagamento, número de parcelas e carência serão definidos pelas instituições financeiras cadastradas para realizar a operação”.

Ofertas de empréstimo

Em 7 de julho, quando houve a aprovação da medida pelo Congresso, ofertas de empréstimos a beneficiários do programa já circulam pelas redes sociais. Uma das publicações anuncia a liberação de R$ 3.105 a quem receber o auxílio de R$ 600. O valor seria pago em 24 parcelas de R$ 240, com juros de 85,99% ao ano. Pela lei sancionada nesta quarta-feira, 40% da renda do beneficiário pode ser comprometida pelo consignado.

“Só hoje, já fiz 46 cadastros. No total, já foram uns 300”, afirma a correspondente bancária do Banco Pan, Shirlene Souza, responsável pelo anúncio. Segundo ela, o crédito já poderia ser liberado no próximo dia 15. “Quanto antes se cadastrar, mais cedo deve entrar na “esteira” para receber”, diz.

Outros bancos

No anúncio do Agi Bank, o crédito oferecido é de R$ 2,5 mil, pagos em 24 parcelas de R$ 160. O banco afirmou que a medida permite “acesso ao crédito a milhões de brasileiros que precisam do recurso para realizar algum projeto específico ou até mesmo para as demandas básicas do dia a dia”. Já o Banco Pan, ao ser procurado, respondeu que está se preparando para oferecer o empréstimo consignado para o público do Auxílio Brasil e que “no momento, sua atuação está limitada a tratativas dessa modalidade”, com taxas e prazos “condicionados à efetiva regulamentação por parte do Ministério da Cidadania”.

Taxas superiores às do mercado

As taxas de juros dos anúncios que miram os beneficiários do Auxílio são muito superiores às praticadas em outras modalidades do crédito consignado no mercado. Segundo dados do Banco Central, em abril, último dado disponível, a taxa de juros média em consignados a servidores públicos era de 20,9% ao ano. No caso de beneficiários do INSS, o juro médio era de 26,9%; a trabalhadores privados, 36,8%.

O governo editou a medida em março (com efeito imediato), mas Bolsonaro esperou até prazo final para sancioná-la, fazendo com que o crédito seja disparado no auge da campanha em que o presidente busca reeleição.

(Imagem: Crédito digital)

LEIA MAIS:

EUA reafirma o compromisso de desnuclearizar Coreia do Norte

Bolsonaro não ia, mas agora vai participar de entrevista no JN

Hoje (5) é o último dia para a realização de convenções partidárias

Conheça os inquéritos que ameaçam a prisão de Bolsonaro

Deputados aprovam MP que simplifica concessão de benefícios do INSS

Avalie post