Hoje (5) é o último dia para a realização de convenções partidárias

Conforme o Calendário Eleitoral, termina hoje (05), o prazo para a realização de convenções pelos partidos políticos e pelas federações destinadas a deliberar sobre coligações e a escolher candidatas e candidatos para as eleições deste ano.

Neste ano, todas as 34 legendas registradas no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) foram autorizadas para realizarem seus eventos nacionais.

As convenções definem quem vai concorrer a presidente e vice-presidente da República, governador(a) e vice-governador(a), senador(a) e respectivos suplentes, deputada e deputado federal, estadual e distrital.

Em relação as federações partidárias, as convenções devem ocorrer de forma unificada, com a participação de todas as legendas integrantes. Agora, a possibilidade de coligações entre partidos só se aplica à disputa pelos chamados cargos majoritários (ou seja, aqueles em que fica com a vaga o candidato que tiver mais votos, caso da escolha para presidente, governador, prefeito e senador), não valendo para as eleições proporcionais (deputados). Depois da escolha dos candidatos nas convenções, os partidos poderão pedir o registro das candidaturas na Justiça Eleitoral que se encerra no dia 15 de agosto.

No penúltimo dia (ontem dia 4), quatro candidatos à Presidência da República já tinham registrado suas candidaturas no Tribunal Superior Eleitoral (TSE): Felipe D´Avila (Novo) com Tiago Mitraud de vice; Léo Péricles (Unidade Popular-UP) e sua vice Samara Martins; Pablo Marçal (Partido Republicano da Ordem Social-Pros) e Fátima Pérola Neggra como vice e a candidata Sofia Manzano (Partido Comunista Brasileiro-PCB) com seu vice Antônio Alves.

Lula (PT) e Bolsonaro(PL), até ontem, não tinham registrado suas candidaturas, o que deve acontecer durante o dia de hoje.

O primeiro turno das eleições será no dia 2 de outubro.

(Imagem: Rede Brasil)

LEIA MAIS:

Moscou tem que retirar tropas antes de qualquer diálogo, afirma Ucrânia

Anitta diverge do PT e apoia Molon para o Senado no Rio de Janeiro

Tribunal de Justiça do RS anula condenação dos réus da Boate Kiss

Deputados aprovam MP que simplifica concessão de benefícios do INSS

Disputa fica acirrada no segundo lugar para governo de SP, aponta pesquisa

Avalie post