Inteligência alemã diz que ‘OMS minimizou vírus à pedido da China’

A revista Der Spiegel relatou que o serviço de inteligência alemão, Bundesnachrichtendienst (BND), teria reportado uma ligação entre o ditador chinês Xi Jinping e o diretor-geral da OMS Tedros Adhanom,

No telefonema, Xi teria pedido para Tedros reter informações sobre a nova doença chinesa. O BND calcula que o acordo criminoso pode ter atrasado de 4 a 6 semanas o combate mundial a praga, que parece ter sido calculada, premetidada.

O alegado relatório do BND informa ao governo alemão que “Em 21 de janeiro, o líder da China, Xi Jinping, pediu ao chefe da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, que retivesse informações sobre uma transmissão de humano para humano e adiasse um aviso de pandemia”, escreve a Der Spiegel. “O BND estima que a política de informações da China perdeu quatro a seis semanas para combater o vírus em todo o mundo”, concluiu o relatório da agência de inteligência, segundo o portal FrontLiner.

Continua depois da publicidade
Dois dias depois, em 23 de Janeiro, a OMS divulgou a primeira vez a possibilidade de transmissão da praga entre humanos, e mesmo sabendo disso pelo menos dois dias antes, ainda disseram que eram necessárias “investigações”, e que “era uma emergência na China, mas ainda não se tornara uma emergência de saúde global”, disse Tedros em coletiva de imprensa. Isso atrasou o mundo no combate a doença.

A OMS declarou a pandemia apenas em 11 de fevereiro, com pedidos de desculpas no que seriam “erros de digitação” nos relatórios anteriores que diziam não haver risco de transmissão para humanos e nem risco de pandemia.
A OMS nega a existência do telefonema, mas dias antes de declarar pandemia, em 28 de Janeiro, Tedros se reuniu com o próprio Xi Jiping.

Avalie post