Lula volta a defender regulação da mídia, mas foca em internet

Nesta terça-feira (1º), o ex-presidiário Lula voltou a defender a regulação da mídia, desta vez com foco na internet. Em entrevista ao radialista Antônio Carlos, da Rádio Tupi do RJ, Lula disse que a iniciativa precisa ser do Congresso Nacional.

“Precisamos fazer uma regulamentação, atualizá-la aos tempos atuais. Mas não é o presidente que faz, é o Congresso e a sociedade brasileira”, afirmou.

Lula também criticou o presidente Jair Bolsonaro e voltou a acusá-lo de promover fake news.

“Nós temos a internet que precisa regularizar [sic]. A internet é uma coisa extraordinária para a sociedade, para o mundo, mas ela não pode ser um antro de mentiras como temos visto pela mão do próprio presidente da República”, disse o petista.

Lula argumentou que a legislação brasileira deve se inspirar em exemplos internacionais, como o da Inglaterra, da Alemanha, dos Estados Unidos e da França. Segundo Lula, estes e outros países “avançaram mais que nós” em relação ao controle midiático. Para o petista, a lei brasileira se tornou ultrapassada.

“Vamos ter que discutir isso com muita tranquilidade. A sociedade tem que participar, o Congresso tem que participar. O que a gente não pode é continuar com uma regulação da mídia eletrônica de 1962. É preciso aprofundar”, declarou.

Controverso, o tema gera polêmica até mesmo dentro da “bolha” do petista. Nos bastidores, aliados acreditam que Lula deveria deixar a pauta de lado durante a campanha para evitar a perda de eleitorado.

Avalie post