PF realiza operação para combater venda ilegal de remédios estrangeiros

A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta quarta-feira (3), a Operação ‘Miastenia’ para combater a venda irregular de medicamentos de origem estrangeira. A ação teve a participação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e a Vigilância Sanitária da cidade de Cuiabá. Os mandados de busca e apreensão foram efetuados em Várzea Grande e Cuiabá.

De acordo com a Polícia Federal, os produtos estavam sem a documentação necessária para entrar no Brasil. “As investigações tiveram início com uma apreensão, no Aeroporto Internacional de Campo Grande, de várias caixas de medicamento de origem argentina, contendo o princípio ativo Neostigmina. A carga não tinha documentação que comprovasse a sua entrada regular no território nacional”.

A Polícia Federal informou ainda, que a empresa destinatária da mercadoria apreendida, sediada em Cuiabá, não tem registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e comercializa os produtos estrangeiros para distribuidoras de medicamentos e hospitais localizados em outros estados do Brasil.

A OPERAÇÃO E A DOENÇA

O nome da operação se deve ao emprego da neostigmina na melhora sintomatológica de uma doença denominada Miastenia Gravis.

A doença é autoimune em que a comunicação entre os nervos e os músculos é afetada, produzindo episódios de fraqueza muscular. A miastenia grave é causada por disfunção do sistema imunológico.

(imagem: EBC)

LEIA MAIS:

Bolsonaro grava vídeo pedindo doações para campanha eleitoral

Eduardo Bolsonaro diz que disputa entre seu pai e Lula está empatada

O que saber sobre o confronto Bolsonaro-Lula no Brasil

Lula chama Bolsonaro de “troglodita” e diz que o presidente vai levar surra nas urnas

Bolsonaro reduz a diferença para Lula entre os mais pobres, aponta pesquisa

Avalie post