Polícia Federal diz que Bolsonaro não quebrou sigilo porque não havia sigilo. Barroso mentiu.

A corregedoria da Polícia Federal concluiu que o inquérito divulgado pelo presidente Jair Bolsonaro não estava segredo de justiça.
Isso significa que o processo poderia ser divulgado depois do fim das investigações.

O caso assumiu gravidade depois que o ministro Luiz Roberto Barroso, presidente do TSE, acusou publicamente o presidente por ter quebrado o segredo de Justiça. Ele mentiu descaradamente.

A conclusão de que o inquérito não estava em segredo de justiça foi de uma investigação interna da PF, que teve seu relatório final publicado em 3 de fevereiro. Segundo o documento, não havia uma decisão judicial que colocava a investigação sob sigilo.

Avalie post