Telegram ignora o Supremo Tribunal Federal e a corte prepara o temido “plano B”

Neste domingo, dia 6 de fevereiro, o caderno de Política do News Atual, traz matéria sobre o Telegram e a ameaça de suspensão, que a plataforma pode sofrer. Vale lembrar que o Supremo tribunal Federal já vem soltando criticas contra a rede social e deixando gerar especulações sobre uma possível banimento.

Barroso vai se reunir com os ministros Edson Fachin e Alexandre de Moraes para tratar exclusivamente sobre o Telegram. O objetivo da reunião seria para definir logo a situação da plataforma no Brasil, pois a rede social é uma “preocupação” para o TSE, principalmente agora próximo às eleições.

Telegram não respondeu os questionamentos da Suprema Corte brasileira
A decisão de tratar logo sobre a situação no Telegram no Brasil, ganhou urgência depois de do STF ter sido ignorado várias vezes pela Plataforma. Todas às vezes que a Corte enviou questionamentos, para saber o que a rede social fará para combater as desinformações durante as eleições, acabou ficando sem resposta.

Por fim, os ministros avaliam a suspensão do aplicativo de mensagens durante as eleições, o que seria o “plano B” para frear o forte crescimento da rede social. Em conclusão, e só para lembrar, o presidente Bolsonaro possui dezenas de vezes mais seguidores do que Lula e Ciro no Telegram.

Avalie post