TSE comprou sem licitação “supercomputador” que atrasou a apuração das Eleições

Responsável pelo maior vexame eleitoral do país desde o fim do voto em cédulas, o “supercomputador” usado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) neste domingo, 15, foi comprado sem processo de licitação. O contrato no valor de R$ 26,2 milhões foi publicado no “Diário Oficial da União” no dia 25 de março deste ano. A beneficiada é a empresa Oracle do Brasil.

Segundo a BBC News Brasil, usando a ferramenta Siga Brasil, do Senado Federal, R$ 19,5 milhões já foram empenhados — jargão orçamentário para compromisso de gastos.

Avalie post